Fala Patti: O peso dos 31


Eeei gente!
Tudo bom?

Hoje é o dia mais feliz do ano: hoje é o meu aniversário!


Eu não sei vocês, mas eu AMO MUITO fazer aniversário. É um dia que eu já acordo feliz, sabe? Essa sensação de encerrar um ciclo e começar outro sempre me deixa muito animada (e reflexiva. Aguenta coração!).

Ano passado eu fiz 30 anos. Acho que é meio padrão a quem chega nessa idade sentir um pouco o "peso dos 30" - e nem vem, mesmo que a pessoa diga que não, tenho certeza que lá no fundo rolou uma crise básica.



Parei pra pensar no quanto eu mudei nesse último ano. Talvez a mudança mais significativa tenha sido eu encontrar um prazer em fazer uma atividade física. Já contei pra vocês em algum vídeo que sempre fui avessa às aulas de educação física na escola, isso nunca fez parte de mim. Mas descobri na corrida de rua uma válvula de escape. Correndo, consigo pensar na vida, organizar os pensamentos... Por mais que eu saia toda vermelha e MEGA suada, eu acabo relaxada (o mais estranho é que, quando maia suada, mais feliz. Vai entender!). 

Outra coisa que eu mudei muito nesse ano foi tentar parar de agradar as outras pessoas antes de agradar a mim mesmo. Isso pra mim é muito difícil, sou dessas pessoas ultra carentes que precisa agradar a todo mundo o tempo todo - e, meu Deus, como é difícil. Não vejo isso como um egoísmo e sim uma maneira de equilibrar as coisas, sabe?

Por incrível que pareça, também aprendi a gostar de ficar sozinha. Um ano no home office fez com que eu mudasse muita coisa... Eu sei, eu sei.. Já reclamei muito da falta que o convívio social me faz, mas confesso que tem dias que eu adoro curtir a minha própria companhia.

E como nosso corpo muda depois dos 30, não? Hoje em dia eu sinto muito mais facilidade em ganhar peso, por exemplo. Veja bem, não estou dizendo que estou gorda, ok? Não entenda errado. Acho que esse lance de metabolismo depois dos 30, pelo menos pra mim, é real mesmo.

A Patti com 31 é super desapegada. Se contassem isso pra Patti de 20, provavelmente ela iria rir (e muito!) e dizer ainda que seria impossível. Fiz uma mega limpa no meu guarda roupa - e uma mega limpa em todos os aspectos: sentimentos, culpas, ressentimentos... Como é gostoso desapegar! 

E no fim das contas, não existe crise para os 31. Muito louco, com todo mundo que eu conversei encarou os 31 de uma maneira mais leve... Aquele sentimento de "o pior já passou!". Hahaha...
Hoje eu acho que sou uma pessoa que vê as coisas com mais positividade. É possível ter um lado positivo em tudo... Acredito em uma força maior - Deus - que sempre cuida para que aqui fique só o que faz bem.

Hoje, com 31, até dou risada da crise dos 30. Que besteira.
E meu único desejo para o meu ano novo é positividade. E fé.

Um beijão e uma ótima semana, amigos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)