Fala Patti: O Funk do Gás


Oi, oi gente!
Tudo certinho?

Confesso: eu nem ia escrever esse Fala Patti. Primeiro porque o motivo é até bobo. Segundo porque eu vou falar de, veja bem, um funk.


Estou escrevendo num sábado. Um sábado de uma semana péssima - sabe quando tudo parece que tá amarrado? Então. Pra completar, minha querida amiga enxaqueca resolveu dar o ar da graça em vários dias. Alguns deles, fiquei até de cama. Ou seja, nada me animaria nessa semana.

Não sei vocês, mas sou meio viciadinha em redes sociais. Eu já até falei isso aqui, num Fala Patti tão antigo que ainda nem levava esse nome. E há algum tempo eu adotei uma medida para deixar o meu feed mais "saudável", sem discussões por políticas ou por qualquer outro assunto - passei a seguir apenas páginas de pets, de humor e de artesanato. E nesse meio, alguém compartilhou um vídeo da equipe da Ultragaz dançando o... funk do gás!



Eu gostaria de dizer para vocês em profundo onde foi que 'nasceu' o funk do gás, mas eu não iria tão longe na informação. Tudo que eu sei a respeito é que  aquela musiquinha que a Ultragaz usa nos caminhões que andam pela rua vendendo os botijões foi transformada num funk. Não seria nada demais se os funcionários de uma distribuidora não tivessem se reunido para fazerem, juntos, uma coreografia do funk.

“Eita, Patti! Não tô entendendo onde você quer chegar”. Certo, para entender, é preciso que vocês assistam ao vídeo. Assistiram? Ok!

Como eu disse, eu tive uma semana péssima. Por algum motivo que eu ainda não sei, caí nesse vídeo e me deparei com essa galera se divertindo. Ninguém toparia fazer um negócio desse por obrigação, afinal de contas isso começou na empresa como uma zoeira com o funk do gás.

E de repente, eu comecei a rir. Muito! Assisti a outros vídeos, de outras equipes da Ultragaz fazendo a coreografia e isso só me divertia mais.

Eu sei, eu sei. Isso pode parecer estranho e até um pouco bobo. Depois do meu ataque, pensei que se eu ainda tinha a leveza de rir de algo tão simples, nada estava perdido. Talvez a minha semana só tenha sido ruim na minha cabeça, e não ruim de verdade.

Se é possível a equipe da Ultragaz se divertir com algo tão simples, me divertir com algo tão simples, porque simplesmente não nos deixamos levar por risadas bobas? Criamos situações até ‘blasé’ do que é divertido ou não. Aquele bloqueio do tipo “EU rir de um FUNK? JAMAIS!”.

A vida, nossos problemas cotidianos, tudo já é tão pesado. Ainda bem que consegui rir (muito, até chorar) do funk do gás. É o meu desejo pra você! ;)

Espero que tenham gostado do desabafo! Eu precisava dividir isso aqui!
Um beijão e até mais!

Ps.: Consegui achar até bonitinho eles tentando corrigir a coreografia. No meio, alguém até grita "tem gente errado" e quem estava 'errado' volta para a posição certa, reparem. E quando começa o funk mesmo, eles dançam como se não tivesse ninguém olhando. Desculpe, reveja seu pensamento se você não achar isso engraçadinho. Olhe tudo com menos pressão e mais leveza! Depois me conta. Combinado? ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)