Fala Patti: Balanço do ano + metas para 2017


"Hoje é um novo dia, de um novo tempo, que começou..."

Oi gente!

Começo com esse trecho da famosa música de fim de ano da Globo por motivos de: dia desses eu a ouvi e comecei a pensar. E a pensar. E a pensar...
Rolei lá a minha timeline do Instagram (No Insta também é timeline? Fiquei confusa) e uma retrospectiva desse ano veio como um tapa na cara. 

Meu ano começou de uma maneira, digamos, ruim. Eu não estava feliz - e apesar da mudança ter dia e hora para acontecer - , eu sabia que teria alguns dias tenebrosos pela frente. E por mais que eu tentasse ao máximo não incluir mais ninguém nisso, era impossível. Eu já estava 'contaminada' por toda aquela nuvem de stress que atingia todo mundo ao meu redor.
Para amenizar isso, para me dar um gás, um ânimo, um qualquer coisa eu achei que seria uma boa ideia cortar o cabelo. MANO! Primeiro aprendizado: jamais corte o cabelo por impulso. Jamais.

Selfie com cara de "olha a merda que você fez. Tá feliz?"

Tive que conviver por mais da metade do ano com um cabelo que eu detestei. Não que eu não tenha gostado do corte em si, pelo contrário, a cabeleireira é ótima. Maaaaaas, me arrependi ao máximo de ter cortado tanto, cerca de 6 dedos.
Eu sei que lendo assim isso pode até parecer futilidade. Acredito que só somos plenamente felizes quando estamos felizes com a gente mesmo, e eu não estava. Isso não tem como medir em ninguém, né? Você me entende, não entende?

Todo fevereiro, para mim, é meu mês mais feliz! Eu AMO MUITO fazer aniversário! E esse fevereiro foi diferente. Eu estava desanimada, pra baixo, só queria chorar. Agora que passou, sendo bem sincera, eu fiquei super com medo de que a depressão voltasse a todo vapor - e acredito que esse medo foi bem compartilhado com a minha família e com o noivo. Eu me apeguei muito ao pensamento de que tudo ia passar, mas juro... Tinha dia que o desânimo era intenso.
E o que tinha tudo para ser o pior aniversário da vida, juntando desânimo + cansaço + toda a chuva do mundo na cidade de São Paulo naquele 20 de fevereiro... Foi um dia de muita felicidade. Eu até fiz um Fala Patti na época, contando sobre como o amor tinha salvado meu dia, e o intuito era mesmo agradecer todos os meus amigos e familiares que conseguiram fazer daquele um dia especial pra mim, mas acho que não encontrei palavras para agradecer até agora. Vocês me encheram de carinho no dia em que eu mais precisava. Ali eu reparei no quanto eu sou privilegiada.

Uma parcela pequena do que foi um dos meus melhores momentos esse ano! <3
"Tudo passa". E passou!
Deixei pra trás um emprego que eu não era feliz e decidi me dedicar integralmente a um sonho: fazer do meu nome uma marca. E foi assim que em 2016 o Ateliê da Patti ganhou forma, site, loja e logotipo. E atribuo isso muito ao processo de coaching que fiz com a Akemi e que me ajudou a planejar e organizar esse sonho para que ele pudesse ser real.
E aí Patti? Deu certo? Está dando! E o desafio é continuar fazendo tudo que eu posso, dando meu melhor sempre, para prosperar profissionalmente como uma empregada independente. E isso não foi fácil ao decorrer do ano, como eu achei que seria... pelo contrário, foi mais difícil que fácil. Tive alguns tropeços. E alguns acertos. E no meio disso tudo, consegui até sentir orgulho de mim, acredita? Puta evolução.

O dia em que montei meu home office. Saudades da mesa arrumadinha... hahaha..
Tanta coisa me aconteceu esse ano. Um cachorro, meu bebê... Gente, nunca achei que eu pudesse ser amada por um animalzinho. Nunca fui dessas, a vida inteira. O Amigão foi uma das melhores coisas que me aconteceu esse ano, e depois dele até o Preto, nosso outro cachorro, passou a demonstrar carinho por mim também - e eu por ele.

E se "tudo passa" me moveu o ano inteiro, achei que seria justo eternizar isso em mim. E eu que tinha dito que nunca faria uma tatuagem, esse ano rolou a quarta! A feita esse ano é a minha preferida,  talvez por ter sido a última.

E também digo com toda certeza desse mundo que esse ano foi um ano muito divertido. Fiz tanta coisa esse ano, tantos rolês, sem deixar que a preguiça me pegasse, como nos anos anteriores. Esse ano eu fui pra balada! Foi um ano mega divertido!


Aí o ano vai acabando, a gente para para fazer a reflexão e... Pimba! Esse é MESMO um novo dia, de um novo tempo. Do seu novo tempo!

Particularmente, eu gosto muito da virada do ano. Não que eu ache que tudo vai mudar como num passe de mágica, mas gosto de ter essa sensação de que temos 365 novas oportunidades.

Tem um poema do Drummond que adoro ler nessa época:
Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre
Sou muito grata a Deus por tudo que me aconteceu esse ano, desde as alegrias às tristezas. Eu sei que tudo que eu passei serviu para que eu evoluísse. Nada é em vão, se não é benção, é lição! ;)


Ok, e para 2017?
Adoraria ser daquelas pessoas que fazem as listas de metas para o próximo ano e coisa e tal. Vai chegando o fim do ano, tudo é sempre tão tumultuado nessa época e eu acabo não fazendo.
As coisas por aqui estão tão mudadas que esse ano fiz até essa listinha, acredita? Claro que temos metas que não compartilhamos com ninguém, mas aqui vou dividir algumas que quero alcançar principalmente como uma mudança e crescimento pessoal:
  • Procrastinar menos. Sério, eu sou uma procrastinadora e isso é horrível! Eu deixo tudo pra fazer no limite das coisas que tem que ser feitas, aí é sempre um stress. Vou mudar isso!
  • Ser mais organizada, um complemento da meta anterior. Eu comecei o ano bem, mas nos últimos meses o negócio aqui foi desandando até beirar a desorganização total.
  • Separar mais tempo pra mim acreditem, hoje trabalho por mais horas no dia do que quando trabalhava fora de casa. E, com isso, acabou meus tempos de ócio, de leitura, de ver um seriado de boa... Isso tem que mudar em 2017!
  • Continuar curtindo a vida adoidado ¯\_(ツ)_/¯
Fora aquelas metas que são só nossas, né?

Resumindo, foi um ano incrível! Difícil, até num âmbito mundial, né? Tanta coisa ruim aconteceu esse ano. Mas, por outro lado, foi um ano muito bom. Termino o ano com saúde, precisa de mais?

Agora quero saber de você: você também faz esse balanço do ano? E as metas?
Um beijão e até mais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)