Fala Patti: 30 anos e fã da Sandy


Oi, oi gente!
Tudo certinho por aí?

Desculpe o transtorno, mas preciso falar sobre a Sandy.
Eu sei, eu sei... 30 anos não é bem a idade ideal para ser fã de alguém - ainda mais alguém como a Sandy, que arrasta multidões com um amor insano e adolescente Brasil afora. Mas esse post tem um propósito. Juro.

Eu criança x Sandy criança

Sim, como toda criança brasileira no começo da decada de 90, minha infância foi embalada por Sandy & Jr.
Embora as letras fossem infantis, também crescemos assistindo eles fazerem muito, mas muito sucesso a ponto de cantarem com Michael Jackson e Roberto Carlos . E eles eram só crianças!


Outra coisa que só fui dar valor depois é que, por mais que fossem as crianças mais famosas do Brasil, eles não deixaram de ser crianças. Iam pra escola e brincavam como todo mundo... Mas também já tinha uma carreira sendo traçada.

Eu adolescente x Sandy adolescente

Talvez seja nessa fase que algumas pessoas tenham tomado birra da Sandy.  Ela era perfeitinha demais!
Pensando nisso hoje - e me colocando no lugar dela pra fazer essa "análise" -, dá pra entender o porque dela ser assim: porque, na minha opinião e sem o consentimento dela, ela foi montada!

Calma, vou explicar: já parou para pensar em quem são os ídolos nacionais adolescentes hoje? Em sua maioria, os youtubers! E eles têm uma ferramenta hoje que a Sandy não teve: as redes sociais!
Se hoje acontece alguma coisa com essa galera, eles mesmos tem voz para chegar nos fãs e explicar a sua versão dos fatos. Quando adolescente, a Sandy não tinha essa oportunidade. Então, o que a gente sabia dela era o que saía nas revistas e o que a gente via na TV. E, cá pra nós, hoje em dia sabemos que não dá pra confiar em 100% nessa galera, né?


Mas a Sandy marcou muito a minha adolescência.. eu ouvia todos os dias o CD Sandy & Junior, lançado em 2001, e me inspirava nela muito. Até porque, não tínhamos muitos ídolos nacionais - e naquela época os ídolos internacionais eram inacessíveis demais!

Eu adulta x Sandy adulta

Finalmente chegamos no momento em que Sandy e eu vivemos a mesma fase. A Sandy é três anos mais velha e isso faz uma puta diferença quando se é criança ou adolescente.


Hoje em dia posso dizer que entendo perfeitamente todas as decisões que ela toma, desde focar numa carreira "menor" quanto a "esconder" o filho. Talvez porque hoje ela não precise mostrar, ou fingir, ou ser levada a ser quem ela não é! E, curiosamente, é a fase em que eu vivo hoje!
Imagina só, ela já tocou pra mais de um milhão de pessoas e fez um super show no Macaranã numa época em que quase nenhum outro artista brasileiro fazia isso. E hoje, escolheu tocar para um número menor de pessoas, como no show em que eu e a Akemi fomos esse ano, onde não tinha mais de 7 mil pessoas. Apesar disso, ela conseguiu manter os fãs apaixonados porque nunca se ouviu que ela destratou algum fã. A base que ela teve foi muito boa!

Acredito que o caminho dela a ser o que ela é hoje foi longo. Não tanto pelo sucesso, já que isso ela tem desde muito pequena. Mas não sei se vocês percebem, falo do crescimento pessoal da Sandy. De como ela leva a vida.
Ela poderia ter sido tudo, de santinha a devassa, de boa moça a porra louca... Mas escolheu ser ela mesma, do jeitinho que ela é! Isso não é inspirador?

Quantas  vezes não nos levamos a ser quem não somos? Por amizade, por namoro, por emprego... Será que vale a pena?

Sinceramente, como fã da Sandy há tantos anos, sinto até um orgulho dela ainda me inspirar, mesmo depois dos 30.

Ainda tenho outros nomes que me inspiram muito, posso fazer mais posts assim se vocês gostarem! Mas me conta, tá? ;)

E assiste nosso vlog no show da Sandy, um ponto altíssimo pra mim esse ano, me julgue:


Beijão e até mais!

Ps 2.: Sandy, eu sei que você está lendo esse post... Vamos ser migas, me liga! Beijosteamo! Hahaha...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)