Leitura: Marian Keyes e a família Walsh


Oi pessoal!
Tudo certinho por aí?

Todas as vezes que fiz um post indicando algum livro, eu pensava por que ainda não tinha falado da minha autora preferida há anos.
Li (e tenho) todos os livros publicados no Brasil e poderia escrever um post para cada um deles, com todos os detalhes do mundo! Mas, como aqui no blog só falei do Pequeno Dicionário da Mamãe Walsh, hoje venho fazer um resumão dos outros (mas calma... sem nenhum spoiler!), divididos por "categorias", começando pela categoria "Família Walsh" e dizer quais são meus preferidos.



A família Walsh

O primeiro livro lançado - e o primeiro que eu li - foi o Melancia, que narra a história da Claire Walsh,. A partir dela, conhecemos os outros integrantes dessa família  que conquista já nesse primeiro livro. São cinco irmãs (e cada uma tem seu livro) e os pais - e todo aquele conflito familiar que a gente adora. Apresentando cada um dos livros dessa 'categoria':

Melancia: (489 p.) 'Melancia' é um romance sobre a arte de manter o bom humor mesmo nos momentos mais adversos. Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais de gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Nada tendo em vista que a anime, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; a mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e o pai, à beira de um ataque de nervos. 

Férias: (559 p.) Rachel Walsh tem 27 anos e a grande mágoa de calçar 40. Ela namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga - pode-se mesmo dizer muy amiga - de drogas. Até que a sua vida vai para o Claustro - a versão irlandesa da Clínica Betty Ford. Ela fica uma fera. Afinal, não é magra o bastante para ser uma toxicômana, certo? Mas, olhando para o lado positivo das coisas, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academia e artistas semifissurados (ao menos ela assim ouviu dizer). De mais a mais, bem que já está mesmo na hora de tirar umas feriazinhas. Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor, neste romance que é, a um tempo, comovente, forte e muito, muito engraçado.

Los Angeles: Maggie sempre foi uma anjinha, a cria mais certinha da complicada (e engraçadíssima) família Walsh... até se cansar de andar na linha e mandar todas as regras que a prendiam a um dia-a-dia em sal (e muito menos açúcar) às favas - a começar pelo casamento (que, para o bem da verdade, nunca havia realmente engrenado) e o trabalho bitolante numa firma de advocacia. Ao largar essa vida em preto e branco no passado, Maggie decide se mandar para o lugar onde a realidade promete ser em Technicolor: Hollywood, claro! Terra do glamour, da liberdade, da beleza (até as palmeiras das calçadas são magras), da luxúria e, obviamente, da diversão! 

Tem Alguém Aí?: (598 p.)  Em 'Tem Alguém Aí?', Marian Keyes nos conta a história de Anna, que, após sofrer um grave acidente de carro em Nova York, volta para Irlanda a fim de se recuperar ao lado da família. Contudo, após um tempo com os pais, ela decide que é hora de voltar para os Estados Unidos e reencontrar o marido Aidan, os amigos, e retomar seu emprego como relações públicas da Candy Grrrl, poderosa empresa de cosméticos. Chegando a Nova York, Anna não encontra Aidan - ele não retorna seus telefonemas, emails e mensagens de voz. O que terá acontecido com ele? 'Tem Alguém Aí?' é extremamente divertido, perfeito para quem procura um livro tanto para reflexão quanto para diversão.

Chá de Sumiço: (633 p.) Helen Walsh não vive um bom momento. O trabalho como detetive particular não vai bem, o apartamento foi tomado por falta de pagamento e um ex-namorado surge com uma proposta de trabalho: encontrar o desaparecido músico da Laddz, a boy band do momento. Precisando do dinheiro, ela se vê forçada a aceitar, o que causa uma confusão em sua cabeça ao conviver com o ex e precisar acalmar o atual namorado. Ao tentar seguir suas próprias regras, Helen será arrastada para o mundo complexo, perigoso e glamoroso do showbiz, percebendo que seu pior inimigo ainda está por surgir. Irresistível, comovente e muito engraçado, Chá de sumiço é diferente de todos os romances do gênero, e a protagonista – corajosa, vulnerável e dona de uma língua afiadíssima – é a heroína perfeita para os novos tempos.

Pequeno Dicionário da Mamãe Walsh (159 p.) Depois de encantar os leitores com as loucas e divertidas irmãs Walsh (Claire, Margareth, Rachel, Anna e Helen), Marian Keyes nos presenteia com um pequeno dicionário sobre a família irlandesa mais disfuncional – e amada – do mundo. Pela primeira vez, Mamãe Walsh está com a palavra... E ela tem muito a dizer, principalmente sobre as suas filhas! De maneira bem-humorada, a matriarca apresenta uma lista de coisas que, de alguma forma, são relevantes para o seu clã: como ela descobriu as tangas, por exemplo. Ou por que em sua casa só existe comida congelada e fast-food. Ou a história sobre aquele bronzeado artificial horroroso que a deixou tão laranja que... Bem, não queremos contar tudo e estragar a diversão!


Todos eles valem muito, mas muito a pena a leitura! Eles conseguem ser profundos e engraçados ao mesmo tempo... É aquela leitura para relaxar, sabe? A maneira que a Marian escreve é maravilhosa, parece que temos uma conversa  com o livro - coisa que poucos autores conseguem, talvez por isso eu seja super fã!
Meus preferidos nessa categoria, por ordem dos que eu amo mais, são Férias, Melancia, Chá de Sumiço, Los Angeles, Pequeno Dicionário da Mamãe Walsh e Tem Alguém Aí?.
Eu sugiro a leitura na ordem em que eles foram lançados (que é essa ordem que eu coloquei as resenhas). Em todos os livros, cada irmã faz uma menção às outras - o que resulta em vários spoleirs se lidos fora de ordem.

Logo eu trago os outros livros da Marian Keyes que são histórias independentes da família Walsh!

Espero que tenham gostado da dica de hoje! Você já leu algum livro da Marian Keyes? Gostou?
Até mais! Um beijão!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)