Vlog | Adotar é tudo de bom


Oi gente!

Começo esse post bem emocionada! Adorei um cachorrinho!
E, bem... Nessa altura da vida, você bem já deve conhecer meu jeitinho: lá vem os míííínimos detalhes de como tudo aconteceu.

Há alguns dias, eu tinha conversado com a minha mãe a respeito de termos outro cachorro. Temos um vira lata, o Preto, que está conosco há mais de 16 anos - ou seja, ela já está bem velhinho e, pra completar, desde filhote ele é cego. Perdeu a visão numa briga com outro cachorro.
A ideia de ter outro cachorro em casa era mais direcionada à segurança. Sou dessas que pensa que cachorro ajuda a proteger a casa e, se alguma coisa diferente acontecer no quintal, ele vai latir e coisa e tal.

A princípio, minha mãe não queria outro cachorrinho. Um animal é algo que trás uma alegria imensa pra família, é verdade. Mas, por outro lado, dá muuuuito trabalho - e, no geral, acaba sobrando tudo pra ela.

Mas Patti, você não ia ajudar a cuidar do cachorrinho? Sinceramente, eu disse que ia. Porém, minha mãe duvidou disso porque na vida eu nunca fui A responsável por um cachorro, embora aqui em casa sempre ter um. Minha irmã que sempre acabava cuidando deles e eu sempre gostei mais dos gatos (principalmente na parte dos gatos serem mais independentes que os cachorros. Enfim!).
O que fez você mudar? Nunca fui uma pessoa 'cachorros', desde criança. Eu não sei bem em que ponto da vida que me fez amolecer em relação aos animais, mas a verdade é que talvez, a grande virada mesmo, foi a visita ao zoo de São Paulo neste ano. Saí de lá meio triste de ver os animais tristes, até meio estressados... Isso me tocou muito! E quem convive comigo até acha estranho essa nova Patti. Rs..
Afinal de contas, você está ou não está cuidando do cachorrinho? Sim! Todas as despesas e limpezas de xixi e cocô são por minha conta.


E como faz para adotar um amiguinho?
Fiz uma pesquisa na internet e decidi ir ao Centro de Controle de Zoonose de São Paulo, por ser relativamente perto da minha casa e por meus pais já conhecerem lá - não por adoção, mas para resgatar um animal nosso perdido, isso há mais de 20 anos.

Chegamos para a adoção, todos os funcionários do CCZ foram extremamente solícitos, compreensivos e nos indicaram animais de acordo com a descrição que a gente deu. Todos os cães são avaliados quanto ao comportamento de cada um deles - o que eu achei mega legal, pois quem opta em adotar um cão já adulto, tem como saber o temperamento dele direitinho. Segundo o site da Prefeitura de São Paulo, "Os animais disponíveis para adoção no CCZ são vacinados, castrados, microchipados, tratados contra pulga e carrapato, vermifugados e avaliados quanto ao seu comportamento. Os interessados passarão por uma entrevista com funcionários do setor de adoção. Os adotantes recebem também informações importantes sobre guarda responsável e demais orientações sobre o animal, que são fornecidas por esses funcionários. No ato da adoção o animal será registrado em nome do adotante (que deve ser maior de idade). É necessário levar coleira e guia para adotar cães e caixa de transporte para adotar gatos".
E, sim, o processo é bem rigoroso. Tem a entrevista, um questionário, uma conversa com a veterinária... Tudo pra garantir que o cãozinho vai ser bem tratado e bem feliz!

E os documentos necessários para a adoção são: RG, CPF, comprovante de residência. Eles não liberam o animal sem esses documentos. Além disso, é necessário pagar (no local) uma taxa de R$ 21.

Patti, não vale! Você não adotou um animal adulto, e sim um filhotinho! É verdade! Eu confesso que lá eu fiquei meio mal em adotar um filhote. Mas, segundo as funcionárias do CCZ, adotar um filhote não é de total ruim. Às vezes, os filhotes não são adotados e acabam crescendo lá mesmo. Optamos em adotar um filhote por já ter um cachorro aqui em casa, talvez seria mais fácil para a adaptação de ambos.

E claro que eu filmei todo o processo. Vamos ver?



Hoje é terça-feira e o Amigão está conosco desde sábado. Ele é super tranquilo (talvez por já ser castrado, ele não é tão peralta como eu imaginei que seria), dorme a noite inteira, pede por carinho e gosta de estar sempre por perto de alguém (e de deitar em cima do pé de todo mundo! Só amor!!).

Espero que tenham gostado da minha aventura pra adotar o Amigão! Um beijo!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)