#PallomaVaiSecar: ganhando aliados


Olá, suas maravilindas! Como passaram a semana?

Depois de semanas de dilema, sofrimento e culpa, desencantei. Por recomendação médica, aliás, de duas médicas, vou passar a usar remédios no meu processo de emagrecimento. Não é o que eu queria, nunca quis, mas se eu preciso de ajuda para continuar, não vou fazer a Mulher Maravilha e fingir que estou dando conta de tudo.

Na última semana voltei à endocrinologista, não engordei e nem emagreci. Parece ok, mas a verdade é que eu estou fazendo a dieta e não saio do lugar. Além disso, não tenho dormido bem e estou sempre com a sensação de cansaço. Aliado a isto, estou encarando uma fase de trabalho intenso e tenho pulado algumas refeições. Poderia ser pior, eu poderia estar comendo o tempo todo, mas o meu metabolismo está mais lento do que deveria.

Os exercícios, por conta da demanda de trabalho e também do cansaço crônico, não estão acontecendo na frequência em que deveriam. E a ansiedade, aquela velha amiga, fez visitas frequentes. Saber que eu não estou mais emagrecendo, mesmo com todas as restrições alimentares que eu me impus, está me enlouquecendo. Penso nisso 24h por dia, sete dias na semana. Se você me segue no Snapchat, deve ter me visto comendo Nutelatto do Adiamo, mas não pense que foi sem culpa.

Começo a ser tomada por um pensamento do tipo "se eu ficar sem comer não emagrece, pelo menos vou comer que vou ser mais feliz naqueles 5 minutos". Os meus pensamentos, estes sim, não só podem como vão me derrubar e me engordar. Como estou com um inimigo que nasce dentro de mim, resolvi aceitar os aliados que vem de fora.

Conversei bastante com a minha endocrino sobre o meu histórico de ansiedade e também sobre a minha vontade de não querer "emagrecer fácil" para não voltar a engordar quando eu parar de tomar remédio. Então, analisando tudo isso, ela me passou um remédio que reduz a absorção de gordura, mas que não queima a que já está instalada no meu corpinho; e outro a base de componentes naturais para acelerar o metabolismo, o que não vai adiantar de nada se eu não for malhar. Não vou falar os nomes dos remédios para não sugestionar ninguém. Resumindo, as rédeas seguem na minha mão, nada vai agir no meu sistema nervoso central além desta que vos escreve.

De verdade, a minha única expectativa com os remédios é voltar a pensar positivo sobre a dieta. Logo que eu comecei, lembro que os primeiros dias foram horríveis, mas que quando e ia dormir pensava "vai dar certo, você está fazendo absolutamente tudo o que pode fazer". A esta altura do campeonato, negar a ajuda que os remédios podem dar, seria não fazer tudo o que eu poderia. Veremos se voltaremos a vencer com a chegada dos aliados novos.

Semana que vem tem mais! Até lá, eu estou no Instagram (@pallomamina) e no Snapchat (palloma.mina) falando umas bobagens, rs. BjkS!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)