Dicas de Como se Organizar para a Declaração do Imposto de Renda 2016


Lá vamos nós para mais um ano do nosso não tão querido leão. E se essa for a primeira vez para você, confira também as (rápidas) dicas de hoje de como se organizar para não deixar tudo para a última hora e correr o risco de não conseguir entregar a declaração no prazo, porque o site está sobrecarregado. 

Fora que, quanto mais cedo você entregar a sua, mais cedo você recebe a sua restituição (valor que o Governo devolve com base nos seus rendimentos e impostos pagos ao longo do ano anterior) e você também não quer que o seu nome pare na 'malha fina' (fiscalização da Receita), porque esqueceu alguma informação. Então, organização é essencial!

Fonte: Guia Bolso

As declarações podem ser entregues a partir de 1º de março, sendo o último dia, 29 de abril. 

Então, não há desculpa para não se organizar antes do prazo final. Vamos às dicas?

1) Separe uma pasta (física ou digital) para cada pessoa da casa guardar todos os documentos necessários para a declaração. Reservar uma pasta ou envelope ajuda na organização para que você encontre tudo o que precisa e de forma mais rápida.



2) Faça uma lista dos documentos que precisa solicitar à terceiros*, por exemplo:

- Informe de Rendimentos de todas as empresas para a qual trabalhou em 2015 ou de qualquer fonte de renda do mesmo ano
- Informe de Rendimentos do INSS (Aposentadoria)
- Informe de Rendimentos dos Investimentos Bancários 
- Recibos de Consultas Médicas e Odontológicas
- Informe do Financiamento (seja qual for a natureza)



3) Baixe os programas disponibilizados pela Receita Federal assim que puder. Até 2015, eram 2 programas: um para preenchimento e o segundo, para envio (Receitanet). Domínios do Governo sempre apresentam algum problema no acesso, então é bom antecipar para não ter uma dor de cabeça com isso de última hora.

4) Reserve um tempo do seu dia apenas para fazer isso. São muitos valores e dados para inserir no sistema e conferir. Então, é bom um lugar e uma hora tranquila para que você possa fazer tudo com calma e atenção.

Todo ano, depois de enviar a declaração, eu salvo no meu computador e HD externo (backup), o demonstrativo com todas as informações e o recibo. Há também a opção de você exportar os dados para inseri-los no sistema de forma automática no ano seguinte. Assim, você pode reaproveitar algumas informações e não digitar tudo de novo. 

*Importante: qualquer dúvida mais específica e técnica, peço que consultem o site da Receita Federal, por favor, ok? Não sou especialista no assunto. Estou apenas dando algumas dicas para facilitar este processo. 

A Folha publicou recentemente um artigo interessante com mais detalhes sobre o IRPF 2016 (link aqui). De qualquer forma, reforço: consultem a Receita Federal.

Vamos concordar que não é o assunto mais divertido, mas é super importante quando se trata de Finanças e Organização Pessoal e o melhor, é que ocorre só uma vez por ano. =) 

Espero que eu tenha ajudado!

Beijos e até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)