7 dias no Peru: Meu roteiro em Cusco




Oi gente!

Antes de viajar, eu pesquisei bastante sobre o roteiro das pessoas. E há um tempão venho ensaiando para colocar aqui, detalhado, o meu roteiro em Cusco/Machu Picchu.

Olha só:



Dia 1: chegada
Nós chegamos em Cusco por volta das 13h. Demos sorte de conseguir o primeiro voo de Lima a Cusco, e no meu roteiro “original”, faríamos o city tour já no primeiro dia.
Como eu disse no primeiro post sobre a viagem, não sentimos os efeitos do “soroche”:  apenas uma leve falta de ar quando andava muito rápido, carregava as malas ou subia escadas. Nada demais.
Então chegamos, fizemos check in no hostel, fomos almoçar, trocar dinheiro... e o cansaço da noite não dormida bateu forte!
Deixamos os planos do city tour de lado e separamos o dia para descansar e isso, em partes, foi um erro. Logo eu explico o porquê.
Fechamos em uma das agencias o passeio para o dia seguinte, continuando com o roteiro já feito.

Dia 2: Moray e Salineras de Maras
Saímos por volta das 8h30 da manhã para conhecer Moray e as salineras de Maras.
O passeio era feito em grupo e no ônibus, o guia informa qual o “nome” do grupo. E lá, ele vai explicando e andando gritando o nome do grupo, assim todo mundo acompanha e ninguém se perde. Achei essa maneira bem legal e depois vi que era muito comum na região.
O passeio terminou por volta das 14h30 e depois ficamos sabendo que era possível ter encaixado o city tour para esse dia. Não ficamos chateados de não ter feito isso uma vez que ainda teríamos um dia todo para esse fim – erro! Se puder, encaixe o city tour para esse dia!

Moray
A parte boa é que tivemos parte do dia “livre”, para curtir a Plaza de Armas, andar pelas lojinhas e comprar o ingresso para Machu Picchu no Ministério da Cultura – coisas que ainda não tínhamos feito.

Dia 3: Valle Sagrado – Pisaq, Urubama, Ollantaytambo,  Chinchero
O tour começa num mercado de artesanato em Pisaq. Uma parada rápida e logo seguimos para a área arqueológica: atenção para o cemitério no alto da montanha! Fantástico!! Só pelo visual, Pisaq já valeria o passeio! 
Paramos para almoçar em Urubamba (e algumas agências já fecham o tour com o almoço incluído! Vale a pena!!) e seguimos para Ollantaytambo.
O passeio chega aqui no meio da tarde, então algumas pessoas aproveitam para "abandonar" o grupo aqui e pegar o trem rumo à Águas Calientes. Fazer isso é super tranquilo, muita gente faz. É só avisar o guia e tudo certo!
Ollantaytambo é maravilhoso! Toda a história, toda a estrutura da ruína é linda demais! Depois de Machu Picchu, com certeza foi o lugar que eu mais gostei em toda viagem! Para conhecer tudo, tem que subir uma escadaria que olha... Mas vale a pena! Se puder, deixe para fazer esse passeio quando já estiver bem aclimatado com a altitude - e assim, curtir mais! 
E já bem no fim da tarde, num frio só, chegamos a Chinchero (num por do sol de tirar o fôlego!), onde pudemos conhecer uma igreja barroca e os artesanatos peruanos.

Vista de Pisaq

Chegamos de volta à Cusco por volta das 20h, ou seja, é um dia inteiro de passeio! 

Dia 4: ida a Águas Calientes
E fomos do jeito mais roots de chegar a Águas Calientes! 

Dia 5: Machu Picchu 
Que dia!! Tão esperado!
O dia começou cedinho (acordamos 4h30 da manhã) e as 6h já estávamos no alto da montanha. 
IMPORTANTE: se quiser chegar cedinho, como a gente, chegue na fila do ônibus as 5h. As 5h30 saem os primeiros ônibus e eles lotam rapidinho. Chegando mais cedo, você garante um bom lugar na fila, que é imensa!
Ficamos em Machu Picchu até o meio dia, quando descemos, almoçamos e pegamos o trem para a Hidrelétrica e depois a van para Cusco.
Chegamos em Cusco por volta das 19h30, mega cansados!


Dia 6: city tour e o dia #fail
Como nosso passeio era só depois do almoço, nós demos o luxo de acordar mais tarde. 
E aí que foi nosso único erro de roteiro: deixar o city tour para depois de Machu Picchu fez com que todas as ruínas parecessem totalmente sem graça. 
Ainda por cima, choveu em parte do percurso. 
Lógico, aproveitamos bastante, mas teria sido muito mais interessante se a gente tivesse visto tudo aquilo antes de ir a Machu  Picchu. 

Dia 7: de volta pra casa 
Nosso voo era na parte da tarde, então aproveitamos a manhã para ir ao mercado de artesanato e passear um pouco pela cidade. 
As 14h, embarcamos rumo a Lima e depois a São Paulo. Fim do roteiro.


Eu mostrei todo esse roteiro em vídeo, nesse vlog aqui:



 
Espero que tenha te ajudado a planejar essa viagem incrível!
Se quiser tirar alguma dúvida, é só entrar em contato pelos comentários ou em nossas redes sociais. Será um prazer te ajudar! :)
Um beijo!


4 comentários:

  1. Obrigado pelas dicas!
    Vou para Cusco semana que vem e ainda estou na duvida sobre qual moeda levar. Dolar, real para trocar por Soles ou Soles.

    O que voce indica?
    Obrigado denovo, show de viagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caio,

      Se você já tiver dólares, é melhor levar. A moeda deles em relação ao dólar é tão desvalorizada qunato a nossa.
      Eu não levei dólares, apenas reais e troquei tudo lá. Minha surpresa só ficou por conta da nossa moeda ser desvalorizada em relação a deles: 1 sol era R$ 0,75.

      Porém, as coisas lá são baratas, principalmente as refeições: quando for em restaurantes, pergunte se eles tem o menu turístico.. Lembro que paguei entrada, prato principal, sobremesa e bebida por 25 soles no menu turístico!

      Qualquer outra dúvida pode perguntar a vontade! ;)
      Beijos!!

      Excluir
    2. Obrigado pelas dicas!

      Outra duvida minha eh quanto a hidreletrica. Voce sabe se a van que vai para Santa Tereza passa por Ollanta? Estarei por la antes de ir para Aguas Calientes.
      beijos

      Excluir
    3. Nós fechamos a van por uma agencia, e essas eu tenho certeza que passam por Ollanta. Combinar esse tipo de coisa acaba sendo bem fácil lá, você vai ver..
      Eu descrevi toda a aventura que é chegar em Aguas Calientes pela Hidrelétrica nesse post aqui, dá uma olhada: http://www.aqueleblog.com.br/2015/10/quanto-custa-estar-em-machu-picchu.html

      Porém a viagem de van + caminhada começa de manhã, as vans chegam até as 14h30 na hidrelétrica e depois são mais 2h30 de caminhada.

      Juro, foi um dos pontos altos da viagem. Dia inesquecível!
      Beijos!

      Excluir

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)