Palavra da Leitora: Carol Yuki e o transporte público


 Oi, gente!

Quem é amiga da Carol Yuki no Facebook sabe que ela é mestre em nos fazer dar risada com suas aventuras nos coletivos afora. Conversando com ela, sugeri que ela escrevesse uma crônica, contando em detalhes tudo que ela ja viveu.
O resultado foi um texto MARA. Olha só:

Oie gente! Tudo certo?
Meu nome é Carol Yuki e fui convidada pela Patti pra fazer um post aqui no blog.
Quem me conhece sabe da minha relação com o transporte público, mais precisamente com meu amigo ônibus de todos os dias: cada dia, uma história publicada em meu Facebook. E eu aposto que são coisas que acontecem diariamente com cada uma de vocês :D
Quem nunca deu sinal e o ônibus não parou? Ou quem nunca deu sinal que ia descer e foi obrigada a ter que gritar “VAI DESCEEEEER” porque o fofo do motorista não reparou que tu deu sinal? Afinal, não basta pegar ônibus, tem que passar vergonha.



Sempre tem aquela vez também que tu percebe que seu ponto tá chegando, levanta (quando consegue lugar né, VALEO DEOS), sai correndo e a alça da sua mochila enrosca no braço do banco. OPS, ONDE CÊ VAI MENINA!? Sem falar daquelas pessoas que vão descer no ponto final mas insistem em ficar plantadas na passagem da porta, ME AJUDA AE Ô!
PIOR AINDA quando você entra no busão e avista um lugar vago: CARAMBA VOU PODER DORMIR DIBAS!!! Não queridinha, você se aproxima e tanãnnn: tem uma criança de meio metro sentada, você que não conseguiu enxergá-la.
Mas sim, nada é tão ruim que não possa piorar no busão, minhas migas. Tem sempre aquelas fucking pessoas que entram DEPOIS de você e pá: conseguem lugar antes! (nesse momento não sei o que falar, apenas sentir. Dói. Forte).

Ok. Como pude me esquecer daquelas vezes que você tem que correr pra tentar pegar o busão, não consegue e as pessoas que estão no ponto te olham com cara de dó (além da vergonha, de novo)? Ou quando você vai descer de um pra pegar o outro e no caminho percebe que seu próximo busão está ultrapassando o seu atual, ou seja, perdeu playboy!!!!!






E sempre tem aquela primeira vez que você entra no bus, percebe que tá sem crédito no bilhete, abre a carteira e nada de dinheiro. Você pensa: ferrou. "Cobrador, posso descer pela frente?" #vergonhaagain
Pra vocês verem como realmente nossa relação é tensa, seguem mais exemplos: outro dia eu tava de boa sentada (glória!!!!) e senti algo na minha perna. Sim. Era. Uma. Barata. Berros, apenas. Na outra, uma abelha entrou bem pela minha janela e ficou me rodeando #desespero. E em muitas outras, eu tava de pé, óbvio, motô freiou e eu né, #sófui pro chão. Sem contar nas vezes que peguei a linha errada e só percebi tempos depois. Ou quando dormi e acordei com a pessoa do lado me cutucando pois ela queria levantar pra descer #sosorry
Se deixar, fico falando até amanhã. E vocês, meninas, tem alguma história bizarra no transporte público? Já aconteceu alguma com vocês? Me conta!

Um beijão,
Carol Yuki

Carolinda, muito obrigada por alegrar a minha sexta feira! Conseguiu descrever em detalhes o meu dia a dia! Hahaha..
Um texto assim é ótimo para ajudar a gente a encarar com bom humor as adversidades da vida! Obrigada por isso, Carol! <3

Para encontrar a Carol: Facebook | Instagram | Snapchat: caayuki 

Semana que vem queremos ter mais uma leitora aqui nessa coluna! Quem se candidata? :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)