#PallomaVaiSecar: sobre ir adiante


Quem me acompanha no Snapchat sabe que, na semana passada, decidi me livrar das roupas de usava antes da dieta. Uma amiga muito querida que fez a cirurgia bariátrica me disse que, se eu não me livrasse dessas roupas, ia acabar engordando para voltar a usá-las. Como eu acredito demais na força do inconsciente e tá puxado voltar para a dieta, resolvi seguir este conselho.

Eu acho que se fosse leitora desta série ia pensar "como assim essa menina ainda não tinha jogado essas roupas fora?". E eu, como autora, daria total razão. O motivo pelo qual eu não me livrei antes das minhas roupas tamanho 50 e lá vai pedrada é porque isso ia doer. E doeu.
A maioria das peças é de uma época em que eu aprendi a comprar coisas do meu tamanho, em que eu tinha finalmente me achado nas peças plus size e que estava me sentindo maravilhosa. Antes disso, durante muitos anos, eu só servia a roupa que cabia, não a roupa que eu queria. E estas peças das quais eu me livrei, eu quis. Quis demais. Usei demais. E dar adeus para elas doeu demais.
Recebi algumas mensagens via Snap de pessoas batendo palma para o meu desapego. Gente, eu sou taurina, zero desapegada! Rs. Só fiz isso para ver se passo a olhar só para frente no que diz respeito à minha imagem. Até agora, tenho dificuldade em me imaginar na próxima etapa, como vai ficar o meu corpo, que roupas eu vou querer usar, qual vai ser o meu estilo. Ao contrário do que muita gente pensa, na grande maioria dos casos, os gordos são muito felizes gordos. Nenhum gordo passa a vida pensando em como seria a vida dele se fosse magro. Pelo menos nenhum que eu conheça.
Aí quando você resolve emagrecer por motivos de exame de sangue e não de problemas com o espelho, nasce a questão: o que tem de errado com as minhas roupas favoritas? Tirando o fato de elas não serem mais do meu tamanho, estão incríveis. Sabe, este ano foi de muitas mudanças profundas para mim. Hoje, não tem nenhum departamento da minha vida que esteja idêntico ao que era em novembro de 2014. E sobre tantas outras coisas, eu aprendi a pensar diferente. Meu lema passou a ser "só é possível ir adiante quando se decide deixar o passado para trás" e agora chegou o momento de aplicar isso à minha imagem. Confesso para vocês que eu tenho medo de não me sentir confortável no manequim 42 daqui alguns meses.
Em outro momento da vida, eu escrevi que as grandes paixões são reservadas a quem decide soltar a mão da borda. E eu acredito muito nisso, apesar de dar medo nadar de braçada para um lugar que a gente não sabe onde e como é. A questão é que vai dar tudo certo (eu acho! Rs).
Na semana que vem vou falar sobre uma coisa que muita gente acha difícil, mas que eu amo de paixão: beber água! Os meus chás obrigatórios, meus sucos favoritos e as minhas estratégias para tomar (só) dois litros por dia estarão aqui na próxima segunda. Até lá, estou no Snap (palloma.mina) e no Instagram (@pallomamina). BjkS!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)