#PallomaVaiSecar: quando dá vontade de desistir


Hoje fui na nutricionista. Perdi 400 gramas nos últimos 50 dias. Isso só não é pior que engordar. Para recuperar o ritmo de emagrecimento, não tem nenhuma novidade. O caminho é voltar com foco total para dieta, sem atalhos, sem paradas para lanches deliciosos, sem restaurantes que eu adoro. Mais fazer exercícios. O único exercício que eu gostava mesmo de fazer era o stlieto, mas até as condições mínimas para praticar a minha dança com segurança eu perdi porque emagreci demais. Aí eu pergunto: por que eu ainda estou me impondo essa rotina de sacrifício? Por que eu não desisto disso tudo?

Eu nunca menti para vocês, fazer dieta é um saco, é estar de castigo o tempo todo. Sabe quando você apronta e a sua avó e deixa sem o bolo de sobremesa? Então, pensa isso por meses e meses. Logo no começo da série, eu falei sobre como a relação com a comida é emocional, sobre o quanto as nossas relações e atividades estão ligadas à comida. Eu faço o meu melhor, mas eu ainda amo comer. Até as coisas da dieta, por mim eu comeria muito mais delas porque comer é uma delícia.
Diferente de quem faz a cirurgia de redução do estômago, eu não passo mal quando como. Se for uma quantidade gigante ou algo muito gorduroso, meu fígado grita. Mas aquele alfajor maroto, passa fácil! E passaram vários recentemente. Aí eu penso que não vou poder comer mais e me questiono o motivo.

"Disciplina é escolher entre o que você quer no momento e o que você quer para sempre", eu já li algumas vezes. A questão toda é que eu nunca quis ser magra, só queria ser saudável. Comecei esse processo todo porque eu estava numa zona muito perigosa para desenvolver diabetes e hipertensão com apenas 28 anos. Mas agora, que eu já estou numa situação mais confortável, vou continuar por que mesmo?

É difícil. Vou deixar este texto dormindo até amanhã, porque até amanhã eu preciso achar um bom motivo pra não comer pão francês na chapa com saída requeijão.

*****

Este desabafo eu escrevi na última quinta-feira. De verdade, pensei seriamente em desistir. Recomeçar é muitas e infinitas vezes mais difícil que começar, acreditem em mim. Como dizem no Teto, "começou? não para!". Esses dias de readaptação 100% tem sido bem difíceis pra mim. "E qual é o motivo de seguir tendo dias difíceis, Palloma?", era a pergunta que me martelava a cabeça. Nem quando deu ruim, eu pensei em desistir.

Podia falar que vou seguir com a dieta para evitar ter dias mais difíceis daqui 10 anos, quando eu estiver diabética e hipertensa. Que dias com cegueira ou com membros amputados seriam mais difíceis. Que me recuperar de um infarto causado por hipertensão em alguns anos seria mais difícil. Até as pessoas que eu amo eu poderia usar, falar que a vida delas sem mim, caso eu não resistisse a um infarto, seria mais difícil.

Mas para mim, hoje, não é mais uma questão de saúde, virou uma questão de honra. De ser uma pessoa que se propõe a fazer uma coisa e faz. Não tem tanto a ver com o meu corpo e sim com o meu caráter, sabe? Se eu decidi sozinha que ia emagrecer, claro que poderia desistir. Mas que preço eu ia pagar? Me olhar todo dia no espelho e pensar "você não tentou o suficiente"? Negativo. Nunca fui mulher de não tentar o suficiente.

Mais do que escolher ser uma pessoa saudável, eu sou uma pessoa confiável. Sempre fui, podem perguntar a qualquer um dos meus amigos. Mas se eu não puder confiar a minha saúde e as minhas metas à mim mesma, não vou poder me olhar no espelho. Não depois de eu tomar consciência do que é melhor para mim no longo prazo. Não depois de ter começado. Não depois de ter contado com o apoio de tanta gente. Daqui para frente, é sobre ainda ser uma menina fã do Senna e que cresceu relendo a frase "no que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz." E eu vou fazer!


Então, cabeça erguida, boca fechada e segue o jogo! Em dezembro tem mais nutricionista e com certeza mais que 400 gramas a menos. Missão dada é missão que você tem que morrer tentando cumprir. Até o próximo post, me sigam no Snap (palloma.mina) e no Insta (@pallomamina). BjkS!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)