Explorando SP: Salvador Dalí no Instituto Tomie Ohtake


Oi!

Não. Eu não sou uma exímia conhecedora das artes. E hoje venho falar sobre ela. Pretensão? Pode ser, mas totalmente perdoada, porque venho falar do mestre Salvador Dalí.
A primeira vez que vi ao vivo um quadro de Salvador Dalí foi em 2001, na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Eu tinha 15 anos, e a exposição em questão nem era dele. Mas na Mostra de "Picasso a Barceló", contava com uma única obra de Dalí e foi o bastante pra me impressionar: “O Enigma sem Fim”. Lembro que fiquei um tempão na frente do quadro, pensando em como que em 1938 aquele pintor já pensava em perspectivas tão diferentes. Parecia 3D, era chocante. Toda vez que eu olhava pro quadro via uma coisa diferente, e eu achei aquilo fantástico. E aquilo era o "simples" Surrealismo de Dalí.


 “O Enigma sem Fim”



E eu tenho certeza que em algum momento da sua vida escolar, você viu em alguma aula ou livro "A Persistência da Memória", uma de suas obras mais famosas.




Bom, depois de uma temporada no Rio de Janeiro, vista por quase UM MILHÃO de pessoas, a exposição desembarca em São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake. Tive o prazer de ir ontem, na estréia. E toda a fila, toda a espera, valeu a pena.
Como eu disse, não sou uma entendedora de arte. Mas para acompanhar essa exposição, não precisa ser necessariamente. A maneira que as obras estão expostas e toda as explicações sobre elas estão tão à mão que é impossível se perder.





Dalí está exposto numa cronologia, que vai de pinturas, a uma face menos conhecida, com gravuras e fotografias. 

Vale a pena a visita, o Instituto é lindo, a exposição é incrível e é CATRACA LIVRE!! 
E a dica é: chegue cedo. Há um limite de senhas distribuídas por dia e só entra com a senha.

Fica em cartaz até 11 de Janeiro, no Instituto Tomie Ohtake - Rua Dos Coropés, 88 - Pinheiros - São Paulo - SP - Tel.: (11) 2245 1900.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar sem utilizar um login do Google basta usar a opção Nome/URL.
;)